Litoral de Santa Catarina é o que tem mais pontos com certificação Bandeira Azul no Brasil

peri

Santa Catarina é o estado com maior número de pontos aprovados no programa Bandeira Azul, importante reconhecimento internacional de certificação ambiental para praias e marinas. Dos nove pontos aprovados no Brasil para a temporada 2016 / 2017, quatro estão no litoral catarinense: a Praia de Palmas, em Governador Celso Ramos (SC) e a Lagoa do Peri, em Florianópolis, que tiveram a certificação renovada além da Praia Grande, também em Governador Celso Ramos, e o Iate Clube de Santa Catarina, na Capital, que farão sua primeira temporada. A entrega das certificações será em novembro.

O programa Bandeira Azul faz certificações em três categorias com critérios bastante rígidos de proteção do ambiente marinho e costeiro em todo o planeta. As categorias são praias, marinas e embarcações de turismo e têm como base quatro pontos fundamentais: qualidade da água, segurança, gestão e educação ambiental. Este ano é a primeira vez que uma marina catarinense recebe o certificado.

Se para aprovar uma praia são avaliados quesitos como balneabilidade, guarda-vidas e recipientes adequados para lixo, entre outros, para marinas os quesitos se baseiam na qualidade visual da água.

—Marinas são para circulação de barcos, não é área para banho até mesmo pelos riscos de acidente. O que é avaliado é se há algo que possa prejudicar a água, se há sujeira ou óleo etc — diz a coordenadora nacional da Bandeira Azul, Leana Bernardi.

O Iate Clube de Santa Catarina, fundado há 74 anos, teve apenas a sede do Centro de Florianópolis aprovada — a outra sede fica no bairro Jurerê. No local circulam aproximadamente 450 embarcações.

— Temos outras certificações e licenças ambientais. A Bandeira Azul é criteriosa em relação ao contato da água com combustíveis e derivados de petróleo. Outro ponto é o esgoto. Todas as embarcações são como casas flutuantes, e o esgoto de cada uma deve ser tratado e não jogado no mar  — afirma Pedro Springmann, diretor de meio ambiente do clube.

Este ano é a primeira vez que o programa incluiu a categoria embarcações de turismo, mas o Brasil ainda não teve nenhuma certificação.

Programa está em 49 países e certifica com a Bandeira Azul pontos dentro de três categorias: praias, marinas e embarcações de turismo. Todos os lugares devem atender os mesmo critérios básicos. No Brasil, ainda não há certificação para embarcações.

Hang Loose Pro Contest de volta a Floripa

404123_670x446-555

404123_670x446-555

Trinta anos depois de marcar a história do surfe brasileiro, o Hang Loose Pro Contest está de volta a Florianópolis (SC).

Entre os dias 1º e 6 de novembro deste ano, o QS6.000 vai agitar a praia da Joaquina antes da temporada havaiana, colocando em jogo preciosos pontos no ranking do Qualifying Series 2016.

Será o terceiro ano consecutivo que Santa Catarina vai sediar uma etapa do QS. Em 2014, quando a WSL ainda tinha o nome de ASP, uma etapa com nível 6 estrelas foi disputada na Joaquina e o cearense Michael Rodrigues ficou com o título.

No ano passado, no ano de estreia da WSL, a prova foi para a praia do Santinho, cenário de uma bela vitória do paulista Deivid Silva no QS6.000.