Tendência no mundo todo, hortas comunitárias estimulam cooperação entre vizinhos em Florianópolis

20908257

Alface, couve, rabanete, beterraba, tomate, morango, flores comestíveis, milho, maracujá, ervas medicinais e tudo mais que for possível. Toda semente é bem vinda na horta orgânica comunitária do Pacuca, no Campeche, em Florianópolis, uma iniciativa do bairro que está mostrando que a união entre a comunidade, conselho comunitário e poder público de forma voluntária pode dar certo.

A semente inicial foi jogada em maio de 2015, e pouco tempo depois germinou. Centenas de voluntários chegaram para participar da horta coletiva, cada um colaborando com um pouco do seu saber e muita boa vontade. Em formato de campo de aviação, em um terreno na Rua Pequeno Príncipe, tão simbólico para o bairro, a comunidade já entendeu que a horta provém mais do que frutas, legumes e hortaliças: promove aprendizado, integração, amizade, saúde e cooperação.

Para quem participa, é mais do que ter alimentos saudáveis do lado de casa: funciona como terapia. A representante comercial Bianca Pulice, 34 anos, faz parte do Grupo Quintais de Floripa, um dos idealizadores da horta, e bate ponto toda semana no local. Natural de São Paulo, ela está morando em Florianópolis desde fevereiro, e assim que soube resolveu participar:

— Sou entusiasta da agroecologia, acho importante que todos saibam o valor de plantar o alimento. Por meio da horta foi que consegui expressar minha vontade de cuidar do mundo. A horta comunitária é uma construção diária, a gente aprende a se relacionar, faz amizades. A última coisa é a colheita — relata.

O composto inicial e o cepilho (podas urbanas trituradas) foram doados pela Comcap, mas desde dezembro os próprios resíduos orgânicos (restos de comida, cascas) que são entregues pela comunidade vão para a compostagem e são processados no local por Eduardo Elias Rodrigues, da Destino Certo, transformando o que era lixo em adubo fértil para florescer alimento, remédio e vida, fechando o ciclo da matéria orgânica.

Com o trabalho diário com as enxadas, pás, plantando e colhendo, os voluntários vão aprendendo os conceitos de permacultura e sintropia (veja no box). O terreno, que antes era um espaço de descarte de lixo irregular, vai se tornando modelo para outros bairros. Somente na região do Campeche, já são quatro hortas comunitárias:

— Fizemos uma capacitação para o grupo aprender algumas técnicas e hoje temos um zelador permacultor, que é um senhor aposentado, pois a horta exige cuidados diários. Todos que participam podem colher, sem nenhum custo, e isso vai gerando uma mudança na comunidade. Atualmente já conseguimos processar 10 toneladas de lixo orgânico por mês, muita gente vem aqui entregar o seu baldinho. Nossa meta é chegar a 250 famílias .

Meia Maratona de Florianópolis 2016

corrida-meia-maratona-floripa-2016

As inscrições já estão abertas para uma das mais belas maratonas do Brasil: a Meia Maratona de Floripa. Tive a oportunidade de participar da primeira edição da prova, e foi demais! O percurso é emocionante, sai da beira-mar continental, passa por cima da ponte e vai até a beira-mar norte, na ilha. A época, porém, não é das melhores. Faz frio e costuma chover, o que prejudica bastante o espetáculo. Fica uma sugestão aos organizadores: que tal rever a data para as próximas edições?

Data da prova: 12 de Junho de 2016

Local da prova: Beira Mar Continental (Balneário Estreito)

Percurso: 21Km, 10km e 5Km

Horário de largada: 7h00

Cine Pedal Brasil Floripa 2016

13227049_816837341794284_5546318177710018667_n

Não é todo o dia que a você pode ajudar a projetar um filme com a sua energia!

A 1ª edição do Cine Pedal Brasil te convida a participar de um fim de semana inédito. Durante os dias 28 e 29 de maio, a Praça Bento Silvério na Lagoa da Conceição recebe um encontro de pessoas que querem fazer diferente.

Vem de Bike transformar várias histórias e contá-las com um final bem mais feliz :) O nosso evento é gratuito e ao ar livre. Mesmo quem não tem Bike pode ver os filmes e os debates. Vamos falar de acesso democrático ao conteúdo audiovisual, energia limpa e mobilidade urbana em uma experiência interativa e colaborativa, que fica ainda mais inesquecível junto da família e dos amigos.

Os filmes:

Bike vs Carros – Com roteiro e direção de Fredrik Gertten, o filme aborda a questão da mobilidade urbana e como a indústria automobilística influencia nas políticas públicas das cidades.

O Menino e o Mundo – Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas‐bichos e estranhos seres. Uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões do mundo moderno através do olhar de uma criança.
E todo mundo sabe que uma pedalada e uma sessão de filmes dá aquela fome. Por isso, nossas Foodbikes estarão à postos para agradar aos mais diversos paladares. É só pegar o camelo e vir com a gente!

1º Cine Pedal Brasil

Programação:
15h l Abertura do evento: inicio de cadastro de voluntários e ativação das tendas de relacionamento
16h l Subida da Tela e início de música;
17h l Diálogos Com o Público – debate entre representante do filme a ser exibido e profissionais ligados à sua temática;
18h30 l Exibição do filme;
21h l Fim da programação.
Entrada gratuita

Quem mora com vista para o mar é menos estressado, aponta estudo

 

409192_670x422.77

O sonho de morar em um lugar com vista para o mar ganhou mais um bom argumento: cientistas comprovaram que residentes de lugares com vista para água são menos estressados. Um estudo feito na Universidade do Estado de Michigan (MSU), nos Estados Unidos, foi o primeiro a encontrar ligação entre saúde e visibilidade da água. Eles chamaram esse grupo de “espaço azul”.

– O espaço azul está significativamente associado a níveis mais baixos de estresse psicológico – explicou Âmbar Pearson, coautor da pesquisa, professor de Geografia da Saúde e membro da Rede de Ciência da Água da MSU.

O estudo também levou em conta fatores como riqueza, idade, sexo e local em que as pessoas pesquisadas moravam. A conclusão foi que o único quesito que pode ser associado a melhoria da saúde mental foi o endereço dos sujeitos.

Publicidade

Os pesquisadores também avaliaram as emoções e a saúde de quem vive em locais mais próximos à natureza, com muitas árvores, mas sem vista para água. Esse grupo foi chamado de “espaço verde”. No entanto, Person afirmou que esse espaço não teve o mesmo efeito calmante que o “azul”.

– Pode ser porque, em geral, locais com vista para água são mais naturais e, mesmo com muitas árvores, os espaços verdes incluem áreas criadas pelo homem, como parques infantis e campos desportivos. Talvez, se observássemos pessoas que vivem em regiões de florestas nativas, encontraríamos um resultado diferente – disse Person.

O estudo foi publicado na edição de maio da revista científica Health & Place.

Com percurso de 140km, Volta à Ilha chega a 21ª edição neste sábado, em Florianópolis

Volta a Ilha 2016Florianópolis recebe neste sábado (16) a 21ª edição do Revezamento Volta à Ilha. Serão cerca de 4 mil competidores na prova, considerada a maior do tipo na América Latina, com percurso total de 140 km. De acordo com a Polícia Militar, não estão previstas alterações no trânsito. Motoristas, porém, devem redobrar a atenção, pois os atletas passarão por trechos movimentados, como a SC-401 e a Via Expressa Sul.

Os primeiros corredores iniciam o percurso ainda na madrugada. A largada segue em frente ao Trapiche da avenida Beira-Mar Norte. Antigamente uma troca era feita logo no início do percurso, no Bairro do João Paulo, mas a partir deste ano os corredores seguem até a Decathlon, na SC-401, para a primeira troca, eliminando também o antigo posto do Office Park.
O 4º Batalhão de Polícia Militar informou que não haverá nenhum fechamento de trânsito. A organização do evento também confirmou que não haverá bloqueios e enfatizou que 90% da prova é realizada em praias e trilhas. Porém, em alguns trechos, como na SC-401, os atletas devem ocupar o acostamento.
Confira abaixo o percurso da prova e os níveis de dificuldade

1 – Largada – Avenida Beira-Mar Norte – 10,1km – Fácil
2 – Rodovia SC-401 (Decathlon) – 9,8km – Difícil
3 – Santo Antônio de Lisboa (Praça) – 8,0km – Moderado
4 – Praia da Daniela – 5,1km – Moderado
5 – Jurerê Antigo (fim da praia) – 5,3km – Moderado
6 – Cachoeira do Bom Jesus (Rua Otácilio Costa Neto) – 10,4km – Muito, muito difícil
7 – Praia Brava (Rua Ari Kardec B. Melo) – 5,2km – Difícil
8 – Praia dos Ingleses (praia, final da R. Dante de Patta) – 4,7km – Fácil
9 – Praia do Santinho (Posto Guarda-Vidas) – 8,4km – Muito difícil
10 – Praia do Moçambique – 5,7km – Muito difícil
11 – Barra da Lagoa (cidade da Barra) – 8,1km – Muito difícil
12 – Praia da Joaquina (Posto Guarda-Vidas) – 7,7km – Muito difícil
13 – Praia do Campeche (Posto Guarda-Vidas) – 4,9km – Muito difícil
14 – Praia da Armação (perto da Lagoa do Peri) – 9,3km – Difícil
15 – Praia dos Açores (Morro do Sertão) – 16,7km – O mais difícil
16 – Tapera (Fazenda da Ressacada) – 15,2km – Difícil
17 – Via Expressa Sul (Terminal de Ônibus Saco dos Limões) – 6,2km – Fácil
Chegada – Avenida Beira-Mar Norte

Previsão de boas ondas em todo litoral Catarinense

Foto;Swellalerta

Foto;Swellalerta

 

 

A ondulação de sul que passou meio de raspão ontem na costa catarinense (foto), já perdeu força hoje…

A partir de sábado uma nova ondulação de ESE promete boas ondas para toda semana, nada muito expressivo, mas com boa direção e força.

Vento variando bastante de direção de fraco a moderado, com essas condições quase todos os picos de surf de SC funcionam.

Abertura da segunda edição do Circuito Moçambique Surf 2016 acontece neste sábado, em Florianópolis (SC).

 Abertura da segunda edição do Circuito Moçambique Surf 2016 acontece neste sábado, em Florianópolis (SC). Foto: Rafael Boca.


Abertura da segunda edição do Circuito Moçambique Surf 2016 acontece neste sábado, em Florianópolis (SC). Foto: Rafael Boca.

A primeira etapa do 2º Circuito Moçambique Surf 2016 terá início neste sábado (9/4), na praia do Moçambique, em Florianópolis (SC).

Já na primeira etapa, serão distribuídos R$ 15 mil em prêmios e quatro pranchas Tractor Surf Boards nas categorias Open, Interna, Master e Junior.

Na categoria Expression Session, o atleta que fizer a manobra mais alucinante leva uma prancha zerada da Lost, prêmio oferecido pela loja virtual Black’s Boardhouse.

Para o campeão da categoria Open do circuito, pelo segundo ano consecutivo estará em disputa uma passagem internacional para o Peru patrocinada pela agência de viagens Boll Turismo. Em 2015, o grande campeão do circuito foi o surfista de Florianópolis Ronaldo Silveira.

O prazo das inscrições se encerra no dia 6 de abril. O custo é de R$ 50 por categoria e as vagas são limitadas.

Locais de Inscrição

– Kanoas Bar (Rodovia João Gualberto Soares – 6680 – bairro Rio Vermelho – Floripa), das 12 às 15h.

– Lotéricas e Agências da Caixa Econômica Federal.

Dados da conta para depósito: agência 3392, código 013, conta poupança 3236–3, em nome de Rafael Castro Teixeira.

O comprovante de depósito deve ser enviado para o email surfnareal@hotmail.com. Para obter mais informações, entre em contato com Rafael Boca pelo telefone (48) 9965-2901 ou com Rodrigo Franzoni pelo telefone (48) 9646-4789.

*Colaborou Equipe Shoreline Surf Skate

Documentário sobre a história do surfe em Florianópolis terá exibição gratuita no CIC

Equipe que produziu o filme fez uma série de filmagens nas praias da capital catarinense 
Foto: Marcos Delboux/ Site oficial Pegadas Salgadas

Pegadas Salgadas’ mostra como o surfe contribuiu para determinar o perfil cultural, social e turístico da Capital.

O cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) exibirá a partir de sexta-feira, 11, o documentário “Pegadas Salgadas” (2012, 76min). O filme será exibido às 20h, com entrada gratuita. A exibição ocorre também sábado e domingo, no mesmo horário.

Dirigido por Luciano Burin, o documentário oferece um panorama de como a cultura do surfe se faz presente de maneira decisiva na Ilha de Santa Catarina, contribuindo para determinar o perfil cultural, social e turístico de Florianópolis.

Campeche de volta ao Circuito Catarinense

Surf no Campeche

Um dos picos de surf mais disputados de Floripa abre suas portas para receber o Campeonato Surf HD Campeche.

A ASC – Associação de Surf do Campeche, volta ao Circuito Catarinense e, reiniciando seu trabalho em grande estilo, realizará o Surf HD Campeche, no próximo final de semana (28 e 29/11) a partir das 8 horas no Pico dos Surfistas, na praia do Campeche.

O evento vale como a oitava etapa do ranking catarinense de surf amador. Além disso, 1.000 pontos estarão em jogo nas seguintes categorias: Iniciante, Infantil, Mirim, Júnior, Master, Kahuna, Feminino e Open no Circuito Catarinense. Também haverá disputa na categoria Interna e Longboard.

As inscrições custam R$ 50 podem ser feitas na Surf Local Skate Shop, localizada à Avenida Campeche, 2.064, ao lado do Mercado Dezimas ou na loja Jamaica, no Centro Comercial ARS, localizado na Rua Felipe Schmidt, 249 – Loja 07 – Centro, Florianópolis.