Guarda do Embaú Pico busca título de proteção

guarda

Desde julho de 2013, a Guarda do Embaú é a única praia do Brasil a concorrer ao título de Reserva Mundial de Surfe. A iniciativa é da ASPG (Associação de Surfe e Preservação da Guarda do Embaú), que inscreveu a praia junto ao Save the Waves Coalition, com sede na Califórnia (EUA), para inclusão da onda entre aquelas que desejam concorrer à certificação, em um programa que existe desde 2009 e tem como parceiros a ISA (International Surfing Association), a NSR (National Surfing Reserves Australia) e a CREST (Center for ResponsibleTravel), de Stanford, nos Estados Unidos.

Conforme a mensagem do Comitê Especial da ASPG, que produziu o projeto este ano, comparando a primeira inscrição para a candidatura da Guarda do Embaú, com essa, em 2016, é possível ver claramente o nível de apoio aumentando ano a ano, não só por parte da comunidade local, mas também de diversas instituições do estado de Santa Catarina e por personalidades dos mais variados segmentos.

“A aplicação da ASPG está extremamente bem feita”, disse Nik Strong, diretor executivo da Save the Waves Coalition, responsável pela inscrição do pico brasileiro. De acordo com Nik,  a escolha da nona Reserva Mundial de Surf será feita no final de outubro ou início de novembro deste ano.

Em 2015, a Guarda ficou entre as três praias finalistas para receber o título de oitava Reserva Mundial de Surfe (RMS), juntamente com Noosa e Gold Coast, na Austrália. Esta última acabou sendo a escolhida.

Localizada ao sul do município de Palhoça, distante cerca de 50 km de Florianópolis (SC), a Guarda do Embaú é um vilarejo inserido no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, ponto privilegiado da Mata Atlântica. É considerado é um dos locais mais belos do mundo, ficando entre um costão que avança mar adentro e uma ponta de areia recortada pelo Rio da Madre. Esta característica faz com que ondas de excelente qualidade quebrem na boca do rio e em sua orla, atraindo a atenção dos surfistas do país e do mundo.

E foi pensando na continuidade destas características para as futuras gerações, principalmente no quesito “ondas de excelência”, que a ASPG, com 29 anos de atividades, fez o pedido, cuja escolha é realizada anualmente. Desde então, a ASPG intensificou suas ações para obter apoio e divulgar a ideia, pois sua diretoria entende que a iniciativa visa criar ferramentas para educar, conscientizar e auxiliar a gestão pública desses lugares considerados especiais como a Guarda do Embaú, além de fornecer instrumentos às comunidades locais para proteger as ondas e o seu entorno, buscando alertar as pessoas sobre a necessidade de projetos que visam o Turismo com sustentabilidade e responsabilidade.

Reservas pelo mundo – Oito RMS (Reservas Mundiais de Surfe) já foram consagradas no planeta: Santa Cruz e Malibu, nos Estados Unidos, Baía de Todos os Santos, no México, Ericeira, em Portugal, Huanchaco, no Peru, Manly Beach e Gold Coast, na Austrália, e Punta Lobos, no Chile, sendo incluídas em um modelo global de preservação das ondas, zonas de surfe e ecossistemas.

Todas foram avaliadas e escolhidas com base em quatro critérios: qualidade da onda, características ambientais, cultura e história e apoio da comunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *